Orkut Glogin. Tecnologia do Blogger.

Social Bookmark

12 de fev de 2011

Paola Oliveira comemora sucesso na carreira

Em apenas cinco anos de carreira, Paola Oliveira deixou de ser uma coadjuvante para assumir o papel principal de uma novela das 9. Nesse pouco tempo, a atriz, de 28 anos, colecionou dez trabalhos na Rede Globo, dentre eles uma vilã muito elogiada pela crítica e uma mocinha do horário das 6.

No entanto, o grande papel de sua carreira não foi criado para ela. A chance de interpretar Marina, a mocinha de Insensato Coração, aconteceu quando Ana Paula Arósio abandonou a trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Confira a entrevista:

Como você define a Marina?
Ela é muito forte. Marina é determinada. A personalidade dela sobressai, mesmo com todo o sofrimento que ela vai passar. É cheia de energia e batalhará muito por tudo o que quer.

E o que você mais gosta nela?
Acho que é o fato de ela ser uma personagem real. Marina poderia ser uma pessoa que você encontra na esquina. Isso é muito legal. É uma pessoa de verdade, e não a mocinha do horário das 6. Ela tem sentimentos reais e tem defeitos. A gente é boa ou má em relação ao outro que está vendo.

Você está pronta para lidar com a exposição que uma trama das 9 dá?
Eu não estou preparada, mas que venha! A gente nunca sabe como será a exposição. Quando fiz Belíssima (2005), pensava que as pessoas não iam me reconhecer e, logo na primeira semana, notava que me olhavam diferente. É uma novela das 9! A exposição é muito maior mesmo, mas vamos ver como será (risos).

Marina seria interpretada pela Ana Paula Arósio. Como você lida com sua escalação para substituí-la?
Eu acredito que a substituição não é importante. O que fica para mim é a confiança que foi depositada. Fiquei surpresa com a minha escalação. Eu nem sonhava com isso tudo. Foi surpreendente. Agora, a minha meta mais forte é realizar esse trabalho da melhor maneira possível. Quero fazer bem feito. Vou cuidar muito bem desse presente.

Você chegou a conversar sobre o assunto com a Ana Paula?
Ela não me ligou e nem me procurou em nenhum momento. Trabalhei com a Ana Paula em Ciranda de Pedra (2008) e a admiro muito.

E qual foi sua reação quando soube que tinha sido escolhida para estrelar a trama do Gilberto Braga e do Ricardo Linhares?
Dennis (Carvalho, diretor da trama) me ligou e me perguntou se eu sabia o que estava acontecendo. Então, ele disse que precisava de mim em Florianópolis (local onde as gravações começaram). Eu fiquei tensa e em êxtase ao mesmo tempo. Fiquei realmente muito feliz.

O que mudou na sua vida depois que ficou famosa? Tem alguma coisa que você deixou de fazer?
Tento fazer tudo. Eu me privo apenas de coisas que eu sei que me deixariam chateada. Gostaria de ir muito mais à praia, mas sei que se for terá um paparazzo. Enfim... Adoro o contato com o público, conversar sobre o capítulo, sobre o que aconteceu durante a semana. Isso eu adoro e não abro mão (risos).

Você já passou por alguma situação complicada com a imprensa? Algo que a deixou aborrecida?
Já passei por situações bem chatas. Uma vez me ligaram falando que a minha mãe havia morrido, mas, na verdade, era a mãe da Cristiana Oliveira. Ou então me colocavam namorados ou mesmo me apontavam como o pivô da separação de alguém. Isso me incomodou muito.

Você está falando da época em que disseram que o seu namorado, Joaquim Lopes, havia se separado da Thais Fersoza por sua causa?
Sim. Os paparazzi acampavam na porta da minha casa. Isso me incomodou muito. Eu prefiro assumir: "Sim, estou namorando o Joaquim, agora parem com isso". Não façam isso. É muito além de tirar uma fotografia, de ser fotografada. Existe o querer ver o circo pegar fogo. É algo em que temos que pensar.

Vocês não pensam em se casar?
Minha vida amorosa vai muito bem, obrigada (risos). Eu estou feliz e é isso que posso dizer. Casamento se faz no dia a dia e eu estou superbem. E o lado profissional também anda ao lado do afetivo. Não tem como separar. Tudo caminha junto.



Famosas - 12/02/2011