Orkut Glogin. Tecnologia do Blogger.

Social Bookmark

22 de fev de 2011

‘Deborah Secco se entregou de tal maneira que me enxerguei nela’, diz Bruna Surfistinha

Inspiração  real para o filme "Bruna Surfistinha", a ex-garota de programa e escritora Raquel Pacheco não estará presente à pré-estreia carioca, nesta segunda, no Cine Odeon. Ela assistirá pela primeira vez à produção finalizada, terça, em São Paulo.

- Meus amigos e convidados estão aqui (em São Paulo) e sonhava dividir esse momento com eles. Queria muito que meus pais (adotivos) viessem, mas eu não falo com eles desde 2004, quando saí de casa - explicou ela.

Mais um dia não fará diferença para quem espera por isso há cinco anos.

- Finalmente chegou a hora. Em setembro do ano passado, vi o nono corte, mas ainda faltava editar e conseguir autorização de alguns músicos para a trilha sonora - diz Raquel.

O astros da banda inglesa Radiohead já viram. Essa foi a condição deles para autorizar o uso da canção "Fake plastic trees" no longa-metragem dirigido por Marcus Baldini.
Mas Raquel está satisfeita com o que viu.

- É muito emocionante. Sou suspeita para falar porque é a minha história. A Deborah Secco (protagonista do filme) se entregou de tal maneira que consegui me enxergar nela. Também tem cenas engraçadas, ri bastante. Mas no final, me acabei de chorar - confessa a jovem, de 26 anos, que se diz preparada para ouvir comentários maldosos: - Mais gente vai ao cinema dos que às livrarias, estou pronta para as críticas. A repercussão será maior, mas sempre tive coragem de me assumir. O filme vai servir como uma cala boca para quem for ao cinema cheio de preconceitos, mostrará meu lado humano.

Enquanto sua história não chega ao grande público, o que só acontece na sexta-feira, Raquel tenta, em vão, levar uma vida normal.

- Há uma semana, não durmo direito, fumo dois maços de cigarro por dia e não como bem. Estou muito ansiosa, mas com a autoestima lá em cima. É o melhor momento da minha vida - garante ela,

- Hoje, recebi mais 20 pedidos de entrevista. Um deles da revista americana ‘Time’. Sempre sonhei alto, acho que o filme pode render prêmios nacionais e internacionais à equipe, que pode concorrer ao Oscar.

Depois de vender 350 mil exemplares de seus três livros pela editora Panda Books, Bruna planeja lançar mais duas obras de conteúdo erótico até o fim do ano.




Famosas - 22/02/2011